RSS Feeds

1952 - A morte do 'Rei da Voz'

Jornal do Brasil: Terça-feira, 29 de setembro de 1952
O maior cantor brasileiro de todos os tempos, Francisco Alves, morreu em um desastre de automóvel na Via Dutra, no Estado de São Paulo, quando viajava em direção ao Rio de Janeiro. Seu carro chocara-se com um caminhão em plena rodovia, e, explodindo o motor, as chamas envolveram o veículo carbonizando o corpo do querido artista. Seu primo Haroldo Alves, estudante que o acompanhava na viagem, foi projetado à grande distância no momento da colisão, escapando com vida, porém em estado grave.

Francisco Alves era carioca, filho de José Alves e Isabel Alves nasceu nesta capital, à rua da Prainha, na Gamboa, em 19 de agosto de 1898, contando portanto com 54 anos de idade.
Encontrava-se em plena mocidade, a julgar pelo seu espírito sempre alegre, e pela intensa atividade que desenvolvia na arte que elegera.

O nome de Francisco Alves atravessara as fronteiras do Brasil. Era considerado um grande intérprete de Carlos Gardel, o saudoso cantor de tango argentino de quem ele era grande admirador. Amigo de todos os que se iniciavam carreira do rádio, protegia e encaminhava às emissoras os que lhe pediam amparo.

Além de artista era um apaixonado turfista, proprietário de vários cavalos de corrida.

Era contratado da Rádio Nacional, em cujo elenco artístico estava há dez anos. Tão logo chegou a notícia do falecimento de Chico Alves, a emissora suspendeu a sua programação habitual em sinal de luto. As demais emissoras homenagearam igualmente a sua memória fazendo ouvir os seus discos, inclusive a Rádio Jornal do Brasil, que sentiu profundamente a morte do artista das multidões.


Brasil canta Adeus a Chico Alves

Jornal do Brasil: Edição Especial Jornal do Século
"Adeus, adeus, adeus / Cinco letras que choram / Num soluço de dor".
A canção de Silvino Neto foi o fundo musical da despedida de Francisco Alves, o Rei da Voz. Sua morte arrancou lágrimas no Brasil inteiro.

Os seus restos mortais foram transportados para esta capital durante a noite, e no dia seguinte filas intermináveis passaram diante do seu esquife, multidões compungidas, chorosas, saudosas do seu ídolo desaparecido.

Quem conhecia o artista que se impôs pelos seus predicados vocais e pelos dotes do seu coração, sentiu profundamente o acontecimento que o destino determinara.

Confira também:

27/09: 1940 - Pacto Tripartite: Alemanha, Itália e Japão



Amanhã:Em 1991 - Miles Davis, intenso até o fim


« anterior próximo »

Comentários


Comentários

RUBENS JANES enviou em 27/06/2010 as 17:06:

Engraçado (será?). O povo brasileiro tem mania de esquecer seus idolos com uma rapidez espantosa. Eu era garoto quando o maior cantor brasileiro morreu; lembro-me bem, em casa não havia radio e fomos à casa de um tio na cidade quando ficamos sabendo do terrível acontecimento. Falar de Chico Alves, ou de Chico Viola era coisa que nós do meio rural não tinhamos como, pois se não existia o rádio então está claro que o Chico era um desconhecido. Mas, não! Chico tinha muito valor para ser desconhecido e lembro-me bem que meu pai cantarolava algumas músicas do Chico. Bem, Chico morreu, e hoje, infelizmente está tão esquecido que dá pena saber que sou o primeiro a postar um comentário neste blog. Pena que o brasileiro chora seus mortos só no instante que acontece o desenlace, depois tudo volta ao normal e a vida continua como se nada tivesse acontecido. Até a Cruz com o violão no local onde o Chico morreu não existe mais. Passei por aquela estrada em 1962 e lá estava a cruz; tornei a passar em 2009 e não localizei mais a Cruz. Porquê será? Uma Cruz não iria descaracterizar a estrada; afinal um cantor como Francisco Alves jamais deveria ser esquecido. Saudades de programas como os apresentados nos anos de 1950 e 1960, ainda se lembrava de Chico Alves; hoje nas programações das emissoras de rádio não sobra espaço para tal tipo de música e tão grandes cantores. Que pena!

Pedro Bianco Netto enviou em 09/10/2010 as 21:53:

Esquecer de Francisco Alves é o mesmo que esquecer tambem da época de ouro da música popular brasileira,quando havia realmente beleza e qualidade nas composições,que se forem relembradas,ressurgirão plenamente na memória de todos...e principalmente aos mais jovens se dará a oportunidade do conhecimento de lindas e imorredouras canções...valsas...sambas...fóx...boléros...etc...Francisco Alves deveria ser cultuado igual Gardel o é na Argentina,pois para se ter idéia da comoção de seu falecimento,naquele ido de 1.952, 500 mil pessôas acompanharam seu féretro até o cemitério São João Batista...e foi o primeiro a ser carregado em um carro do Corpo de Bombeiros em todo o percurso,com o povo entoando suas canções em todo o trajéto...Francisco Alves,o Rei da Vóz...Chico Viola ou Chico Alves...seu valor e sua carreira ainda serão resgatadas um dia,quando realmente houver o reconhecimento de que sua memória é a própria história de como tudo começou...e principalmente a lembrança verdadeira da época romantica e tranquila onde o cantor ou cantora tinha que além da figuração,ter vóz,talento,afinação e principalmente personalidade definida...e como bem o definiu Mario Reis,seu companheiro em várias gravações,pouco antes de morrer...Chico era,ao lado de Gardel e Maurice Chevallier,um dos maiores do mundo...falou quem sabia...e o que todos saberão no dia em que suas gravações forem resgatadas...

Pedro Bianco Netto enviou em 09/10/2010 as 21:56:

Esquecer de Francisco Alves é o mesmo que esquecer tambem da época de ouro da música popular brasileira,quando havia realmente beleza e qualidade nas composições,que se forem relembradas,ressurgirão plenamente na memória de todos...e principalmente aos mais jovens se dará a oportunidade do conhecimento de lindas e imorredouras canções...valsas...sambas...fóx...boléros...etc...Francisco Alves deveria ser cultuado igual Gardel o é na Argentina,pois para se ter idéia da comoção de seu falecimento,naquele ido de 1.952, 500 mil pessôas acompanharam seu féretro até o cemitério São João Batista...e foi o primeiro a ser carregado em um carro do Corpo de Bombeiros em todo o percurso,com o povo entoando suas canções em todo o trajéto...Francisco Alves,o Rei da Vóz...Chico Viola ou Chico Alves...seu valor e sua carreira ainda serão resgatadas um dia,quando realmente houver o reconhecimento de que sua memória é a própria história de como tudo começou...e principalmente a lembrança verdadeira da época romantica e tranquila onde o cantor ou cantora tinha que além da figuração,ter vóz,talento,afinação e principalmente personalidade definida...e como bem o definiu Mario Reis,seu companheiro em várias gravações,pouco antes de morrer...Chico era,ao lado de Gardel e Maurice Chevallier,um dos maiores do mundo...falou quem sabia...e o que todos saberão no dia em que suas gravações forem resgatadas...

Pedro Bianco Netto enviou em 09/10/2010 as 21:57:

Esquecer de Francisco Alves é o mesmo que esquecer tambem da época de ouro da música popular brasileira,quando havia realmente beleza e qualidade nas composições,que se forem relembradas,ressurgirão plenamente na memória de todos...e principalmente aos mais jovens se dará a oportunidade do conhecimento de lindas e imorredouras canções...valsas...sambas...fóx...boléros...etc...Francisco Alves deveria ser cultuado igual Gardel o é na Argentina,pois para se ter idéia da comoção de seu falecimento,naquele ido de 1.952, 500 mil pessôas acompanharam seu féretro até o cemitério São João Batista...e foi o primeiro a ser carregado em um carro do Corpo de Bombeiros em todo o percurso,com o povo entoando suas canções em todo o trajéto...Francisco Alves,o Rei da Vóz...Chico Viola ou Chico Alves...seu valor e sua carreira ainda serão resgatadas um dia,quando realmente houver o reconhecimento de que sua memória é a própria história de como tudo começou...e principalmente a lembrança verdadeira da época romantica e tranquila onde o cantor ou cantora tinha que além da figuração,ter vóz,talento,afinação e principalmente personalidade definida...e como bem o definiu Mario Reis,seu companheiro em várias gravações,pouco antes de morrer...Chico era,ao lado de Gardel e Maurice Chevallier,um dos maiores do mundo...falou quem sabia...e o que todos saberão no dia em que suas gravações forem resgatadas...

APARECIDA NUNES enviou em 22/06/2011 as 10:07:

MAGNÍFICA RPORTAGEM, FIQUEI FELIZ EM TÊ-LA EM MEU ARQUIVO.

RUBENS JANES enviou em 05/10/2011 as 18:59:

Mais um anivesrário da morte do cantor Francisco Alves passou despercebido pelos brasileiros. Ano que vem, 2012 se completará 60 anos do fatidico acontecimento. Acredito que nenhuma emissora de rádio ou televisão teve a gentileza de fazer uma homenagem ao grande cantor. Há ainda quem gostaria de ouvir as músicas do Chico, porém nenhum programa existe, pelo menos que eu saíba que ainda tocam músicas dele e de outros cantores daquela época. Uma pena!

Claudio Soares enviou em 14/01/2012 as 20:49:

Sr. Rubens Janes, boa noite! Os teus comentários, tem eco, sim, em boa parcela da população que, como eu, nem eram nascidos na época da morte do " Rei da Voz ". Hoje, sábado, dia 14/01/2012, data em que estou postando estas linhas, faz quatro dias que passei a noite no Hospital das Clínicas em companhia do meu pai, esse sim, um grande fã do ídolo, ocasião em que passamos algumas horas conversando. E, para nossa satisfação, duas outras pessoas, também internadas, lembraram com saudades, do cantor que, emocionava as multidões e também lembro-me na minha infância, de ouvir várias canções, as quais meu pai cantarolava em várias ocasiões. Meu pai, hoje com 86 anos e bastante lúcido e forte, com a Graça de Deus, sempre procurou transmitir as boas coisas da vida a quem se interessasse. Quanto às suas músicas, existe, sim, uma emissora em São Paulo-SP, na faixa AM em 1460 Kilohertz, chamada Rádio Iguatemi, que tem uma programação bem variada e, inclui além do imortal Francisco Alves, também vários outros nomes de peso: Orlando Silva, Sílvio Caldas, Nelson Gonçalves e muitos outros cantores e também, não podemos esquecer, cantoras de verdade, que embalaram a vida de muitas gerações. Boa sorte e boas lembranças! Claudio Soares

Rubens Janes enviou em 20/01/2012 as 13:33:

Olá Claudio, que bom saber que ainda existe alguma emissora que mantém programação com músicas e cantores do passado. Acho que todas as emissoras de rádio deveriam deixar um espaço diário, à noite para que pessoas que gostam desse genero possam curtir esse tipo de música. Nem tudo está perdido; hoje com a internet que graças a Deus, se bem usada poderá trazer de volta verdadeiras reliquias musicais. Eu mesmo, quando bate a nostalgia fico horas no computar baixando músicas e ouvindo tudo aquilo de gosto, desde uma boa moda de viola, passando pela música popular brasileira, valsas, sambas e termino ouvindo também música clássica da qual sou também grande fã. Um dia a juventude vai saber que existiram grandes cantores e vai se curvar também a essas músicas.

Francisco R Martins enviou em 18/04/2012 as 19:27:

Minha mãe sempre quis depositar uma coroa de flores no lugar em que o Chico morreu. Passamos diversas vezes de carro pela Dutra mas nunca encontramos esse lugar. Minha mãe também já morreu e eu gostaria de cumprir o sonho dela. Alguém saberia dizer onde exatamente ocorreu esse desastre? Fico muito agradecido por alguma ajuda. Chico

Rubens Janes enviou em 25/04/2012 as 14:06:

Caro Francisco, é difícil dizer com precisão onde aconteceu o lamentável acidente, pois com a modernização da rodovia e a onda de religiões que são contra a colocação de cruzes seja onde for, e com o descaso com a história, ninguém está se preocupando na manutenção das coisas. Francisco Alves merecia bem mais atenção já uma uma cruz seria até pouco para perpetuar o nome do maior cantor que o Brasil já teve. Poderiam colocar no local uma placa bem grande para que todos pudessem ver sem contudo permitir a parada para que não aconteçam outros desastres nesse local.

Pedro Bianco Netto enviou em 29/04/2012 as 11:45:

Caro Francisco R.Martins...o local do acidente que vitimou Chico Alves é uma reta entre Taubaté e Guaratingueta,conhecida naquela região como a reta do Chico Alves...não tem êrro,é só se informar nas imediações...o local fica do lado direito sentido Rio...mas lamentávelmente a CRUZ e o violão já desapareceram do local há longo tempo...Cadê os "isturiadores"da nossa MPB que nem siquer mencionam Chico Alves???!!!Até parece que Chico Alves nunca existiu...espero ter-lhe auxiliado...fui...

Lilian enviou em 02/05/2012 as 14:00:

Não foi do meu tempo. Infelizmente hj não se faz mais Músicas assim.

José Roberto Trindade. enviou em 23/06/2012 as 16:28:

Francisco Alves de fato deixou saudades, não vivi essa época, mas já ouvi diversos relatos da vida deste cantor. Tenho o privilégio de trabalhar no museu que lembra o rei da voz, situado na cidade de Miguel Pereira.Tenho orgulho do meu trabalho,gosto muito do que eu faço, um abraço para todos que são fãs desse grande ídolo.

Confraria do Chiado enviou em 26/07/2012 as 13:51:

Olá José Roberto, me chamo Adilson tenho 32 anos e sou colecionador e pesquisador de música brasileira em 78 Rpm, fundei em 2009 uma Confraria em minha cidade, Bebedouro SP que busca exatamente o resgate e preservação de discos, fotos e curiosidades sobre os grandes cantores, compositores e personagens que construiram a melhor parcela da história de nossa música, e claro um de nosso maior orgulho é poder relembrar o velho Chico Viola. Realizo periòdicamente exposiçôes sobre estes grandes cartazes gostaria muito de falar contigo sobre uma mostra exatamente sobre o Chico que acontecerá em setembro próximo, preciso de um contato seu, meu blog chama-se confrariadochiado.blogspot.com e meu email confrariadochiado@gmail.com, aguardo seu contato att Adilson

ALDO MIKAELLI enviou em 27/09/2012 as 13:53:

QUANDO O REI DA VOZ MORREU EM 27 DE SETEMBRO DE 1952,EU ESTAVA COM 12 ANOS E LEMBRO QUE ERA SÁBADO E VINHA COM MEU PAI DE UM RIACHO ONDE LAVAVAMOS N/CAMINHONETA E MAMÃE PERGUNTOU,ADVINHEM QUEM MORREU ? FAÇO PROGRAMA DE RÁDIO HÁ 50 ANOS E NO DOMINGO,DIA 30 DE SETEMBRO DE 2012 IREI HOMENAGEAR O VELHO CHICO.BASTA ACESSAR WWW.CENTRALDOPARANA.COM.BR DAS 8 AS 10 HRS NO ALMA BRASILEIRA.

Nelson Neves enviou em 27/09/2012 as 16:36:

Sem comentarios. falar o que de Chico Alves.. que Deus o tenha ao seu lado..

Rubens Janes enviou em 05/10/2012 as 10:12:

Infelizmente mais um aniversário da morte do grande Chico Alves passou sem que a mídia desse conhecimento ao povo brasileiro. Infeliz o povo que não têm história, pois preservar o que existe de melhor na música é também preservar um pouco dos anos dourados da música brasileira. A Hebe faleceu e daqui alguns anos ninguém saberá quem foi a Hebe, assim como tantos outros verdadeiros interpretes das mais belas canções feitas por músicas de alta qualidade e verdadeiros valores musicais. Daqui a pouco ninguém mais vai saber que foram Orlando Silva, Silvio Caldas, Jessé, Tonico e Tinoco e muitos outros que já partiram. Pobre Brasil! Pobre povo brasileiro. Enquanto isso ficam ouvindo verdadeiras barbaridades musicais (aliás, de musicais não têm nada). Será que estamos perdendo a memória, ou estamos perdendo a essência do que é belo?

José Roberto Trindade. enviou em 19/10/2012 as 19:00:

O ano está acabando, fica na lembrança os sessenta anos da morte do Rei da Voz, sei que muitas pessoas esqueceram do trágico acidente que matou um grande ídolo. Mas Francisco Alves deixou a sua história e todos aqueles que amam a música,sempre terá boas lembranças desse grande cantor. Valeu Chico Viola por tudo que você proporcionou ao povo brasileiro.

José Diogenes Dutra de Lima enviou em 25/12/2012 as 21:31:

Chico Viola será sempre o Rei da Voz, independente das mídias quererem nos empurrar goela abaixo os ídolos que só duram o tempo de seus brilhos. Salve o Rei da Voz!

jorge vieira dos reis enviou em 27/09/2013 as 15:06:

naquela época sim ,tinha que ter voz!

ALVARO RIGOL enviou em 13/10/2013 as 21:04:

Bom, dizem que se conhece o homem pelas suas obras.Sendo assim penso que Francisco Alves não foi esquecido, em especial por ter nos deixado uma das mais belas canções sobre as crianças, principalmente as crianças do Brasil.Em parceria com René Bittencourt, Chico nos presenteou com a valsa "Cançao das Crianças".Desde 1952 essa música ecoa em nossas escolas,igrejas, nos lares braslileiros, aflorando belos sentimentos em nossos corações, os mesmos sentimentos que embalavam a esperança das crianças da Casa de Lázaro (entidade assistencial que existe até hoje e que em 1952 utilizou seu coral de crianças para gravar a canção junto com Chico).Que felicidade Chico ,um pouco antes de sua morte ter nos deixado essa preciosidade que ainda hoje é cantada por nossas crianças.

ALVARO RIGOL enviou em 13/10/2013 as 21:15:

Brincando, marcha o menino de hoje. Lutando, marchará o menino de amanhã. Crianças despreocupadas desse Brasil-Menino, cujas glórias hão de colher os homens grandes que dominarão o Brasil-Gigante esse Brasil grandioso que eu canto, que as crianças da Casa de Lázaro felizes cantarão, numa esperança de vitórias e alegrias. Criança feliz, que vive a cantar alegre embalar seu sonho infantil ó meu bom Jesus, que a todos conduz olhai as crianças do nosso Brasil! Criança feliz, que vive a cantar alegre embalar seu sonho infantil ó meu bom Jesus, que a todos conduz olhai as crianças do nosso Brasil! Crianças com alegria qual um bando de andorinhas viram Jesus que dizia: Vinde a mim as criancinhas! Hoje dos céus num aceno os anjos dizem amém porque Jesus Nazareno foi criancinha também!

ERONILDE enviou em 30/10/2013 as 21:54:

É LAMENTAVEL QUE DIANTE DE TANTOS COMENTÁRIOS, NINGUÉM TENHA CITADO O KM EXATO ONDE OCORREU O ACIDENTE, AFINAL A VIA DUTRA SEMPRE FOI MARCADO COM A QUILOMETRAGEM ATÉ OS DIAS DE HOJE. ALGUÉM SABE DIZER QUE KM FOI?

ARILDO DOS SANTOS enviou em 02/11/2013 as 16:41:

Bastante jovem na época de falecimento do inesquecivél FRANCISCO ALVES, rei da VOZ, mesmo morando numa cidade do interior do Paraná, pude acompanhar a grande tristeza que se abateu em toda a cidade quando soubemos do ocorrido. Posteriormente em viagem ao Rio de janeiro,parei no local do acidente, onde fiz minhas preces e derramei muitas lagrimas de saudade do meu ídolo. E tantas outras vezes fiz o mesmo gesto quando por ali passei.


Comentar

:

:
:



Hoje na História - Siga no Twitter!